terça-feira

AmaNara

Uma varanda,
uma varanda pra amar Nara
que Nara é pra amar na varanda
em noite de lua
que Nara quer ver a lua
e a lua quer ver Nara

o sorriso de Nara, a pele dela, a dança, o suor que pontilha
os bicos dos peitos de Nara olhando pra lua
e a luz prateada da lua refletida no colo dela, nos dentes dela, no pingente de santo,
o corpo de Nara, o beijo da lua, a boca dela
me prender nos seus cachos, suas teias, nós
Nara de Salvador, linda,
do calor e das águas da Bahia
menina-deusa, Odara, ornada de jóias, sedas e pinturas alegres

Uma varanda pra amar Nara, que Nara é pra amar
e quando chegar o sereno, quando a noite amainar, 
um samba dolente,
de poucas notas, de poucos versos,
pra falar da beleza e da pureza, do samba, da noite,
da mulher que sonha na varanda
um samba pra embalar o sono de Nara
o sono da lua.