quarta-feira

Melodia

Serena meu dia, melodia cadente
Descansa meu peito, eleva minh'alma
e dissipa as angústias em fumaça solta

Repousa na alegria dos acordes maiores
Dispensa a melancolia dos menores e a tensão das sétimas e
Deixa que, numa valsa espontânea,
Um tanto de mundo preencha esse vazio de espírito

Na varanda pardais pontuam varais como pauta
Pregadores encerram compassos enquanto
Cada voo marca uma pausa
Breve, semibreve, de um tempo inteiro.
O vento assobia no tom
Delicadamente, agora
Distante, o mar rege a métrica de fortes brumas
Melodia solene...
Ouço, longe, aplausos de galhos agitados
Sinto suas últimas linhas em meus músculos moles e mornos

Como orvalho na terra
caia sobre este corpo em agonia e se derrame em poças de ideias leves
Serena meus sonhos, melodia tranquila
Até que eu acorde sob doces devaneios em neblina